Noroeste Argentino 2013

Viagem realizada em março de 2013

Xyko e Fátima – Kawasaki Versys 1000

Tales e Renata – Suzuki DL 1000

Marcos e Cristina – BMW GS 1200

« 1 de 11 »

1º dia – 624km

Foz do Iguaçu – Corrientes

Saímos as 07hs da casa do Xyko e fomos em direção a Corrientes, o primeiro dia da viagem foi tudo bem. Ficamos hospedados no Hotel Don Suites (http://www.donsuites.com), perto da Costaneira e jantamos no restaurante La Costa.

2º dia – 692km

Corrientes – Termas del Rio Hondo

No segundo dia saímos as 08h30, a viagem estava boa, até que chegamos em um trecho da estrada, 30km, onde só tinha uma pista, para os dois sentidos. Só na Argentina mesmo mas fomos bem tranquilos e chegamos em Rio Hondo ainda de dia. Ficamos hospedados no Hotel Termal Los Cardones (http://loscardorestrh.com.ar), recomendamos. E jantamos no restaurante San Cayetano, perto do hotel

3º dia – 393km

Termas del Rio Hondo – Salta

Antes de pegarmos a estrada, Renata, Tales e Marcos saíram pra correr. Pegamos a estrada lá pelas 09h30 e um pouco de chuva no caminho, o que esfriou as coisas um pouco, mas chegamos cedo em Salta. Ficamos hospedados no hotel Mirador del Cerro (http://www.hotelmiradordelcerro.com/) . Ainda fomos ao teleférico, ver Salta do alto e passeamos pela feira na Praça San Martin. A janta, bem, melhor não comentar porque não recomendaremos o local.

4º dia

Salta

City tour pela cidade: Catedral, Monumento a Guemes e a San Lorenzo, bairro de Salta. Tomamos um delicioso café com empanadas e voltamos ao hotel pra encontrar o Marcos que tinha ido encontrar o pneu traseiro pra sua moto. Almoçamos no El Solar del Convento (Dir. Caseros 444), muito bom, recomendamos. Após o almoço caminhamos pela cidade, fomo ao shopping procurar blusa de frio para as meninas e de noite fizemos um lanche no hotel.

5º dia

Salta

Passeio de 500km, saímos bem cedo com a agencia de turismo Umatravel (154592768) e fomos a:

· Jujuy – só passagem

· Montanhas 7 cores

· Pumamarca

· Mirante 4.170 metros

· Salinas Grande

· E por fim, Santo Antônio de Los Cobres, onde almoçamos carne de lhama.

Chegamos de noite e lanchamos no hotel mesmo.

6º dia – 189km

Salta – Cafayate

Como a km era baixa saímos as 9hs e ainda paramos no Dique Cobra Coral para tirarmos fotos e conhecer o lugar. Mas como estava muito cedo não ficamos para o almoço. Seguimos para Cafayate passando pela Garganta do Diabo e o Anfiteatro, paradas obrigatória no caminho. Chegando em Cafayate ficamos hospedados no hotel Killa Cafayate (www.killacafayate.com.ar), super recomendado. Ainda almoçamos no El Rancho, que fica na praça central. A tarde visitamos a vinícola Porvenir, com direito a degustação e a janta foi no Olegário, também na praça central.

7º dia

Cafayate

Primeiro, Renata, Tales e Marcos saíram pra correr nas estradas onde só víamos vinhedos. Muito bonito, mas não foi fácil devido a altitude. O resto do dia foi de passeio, de manhã fomos ao Museo de la Vid e el Vino (www.museodelavidyvino.gov.ar), para conhecermos mais sobre a história e fabricação de vinhos. Depois fomos conhecer Cabras de Cafayate, onde criam as cabras e fabricam os queijos. Depois de aprendermos bastante, fizemos degustação e compramos uns queijinhos para mais tarde. Fomos a pé até Cabras de Cafayate, 3km do centro, passeando por estrada de terra. Depois almoçamos no El Rancho, para o Tales comer de novo o “Locro”. Compramos vinho e pão para comermos com os queijos de noite no hotel.

8º dia

Cafayate

No nosso último dia em Cafayate, fomos conhecer o El Divisidero. Chegando lá contratamos um guia para nos acompanhar na caminhada que duraria 5 horas. Mas o guia não nos disse da real dificuldade da trilha. Pois é…mas tudo deu certo no final. Foi bem difícil o trajeto, com muitas subidas e descidas, pedras soltas, rios, pulos. Mas a vista de lá de cima é espetacular e valeu o esforço. Só pensávamos que no dia seguinte teríamos que subir nas motos e já estava tudo dolorido.

Depois de tudo estamos com fome e lanchamos no San Mateo (esquina do hotel), comemos uma boa empanada com cerveja bem gelada.

Para finalizar o dia, jantamos na bodega Nanni. Boa comida, bom vinho, excelentes companhias.

9º dia – 117km

Cafayate – Tafi del Valle

Saimos as 09hs de Cafayate, a viagem a Tafi foi ótima, mas lenta. Trechos com muitas curvas, mas com uma paisagem espetacular. A vista de chegada em Tafi é muito bonita. De longe já vemos a lagoa La Angostura.

Logo que chegamos em Tafi fomos para o Hotel Lunahuana (www.lunahuana.com.ar) deixamos as motos e saímos para conhecer a cidade. Nos indicaram o restaurante do Museo dos Jesuítas e fomos procurar, andamos um pouco mas achamos. Almoçamos macarrão com frango e o Xyko resolveu experimentar o Locro. Depois da Fátima e do Marcos visitarem o museu, voltamos pro centro da cidade, andamos mais um pouco e fomos descansar. Nesta noite jantamos no hotel.

10º dia

Tafi del Valle

De manhã fizemos um passeio em volta do vale em veículo 4×4, fomos a Las Carreras, onde fazem queijo tradicional de vaca, El Rincon, Monte Paleo, El Molar, demos uma paradinha para ver o campeonato argentino de montain bike. Chegando em Tafi almoçamos um assado de tira no Restaurante Felix. No fim da tarde Renata, Tales e Marcos de novo saíram pra correr acompanhados da Cris que foi de bike, e de noite comemoramos o aniversario da Cris em uma casa de chá em frente ao hotel, com direito a brinde de vinho, parabéns e tudo mais.

11º dia

Tafi del Valle

Último dia em Tafi, resolvemos conhecer melhor a região e fomos de moto. O parque dos Menhries (em El Mollar) estava fechado, só vimos as pedras arqueológicas de longo. Depois fomos a Casa dos Duendes, um museu, e aprendemos um pouco mais sobre as crenças e história. s da região. Novamente almoçamos no restaurante Felix e jantamos no hotel.

12º dia – 170km

Tafi del Valle – Termas del Rio Hondo

Saimos cedo porque sabíamos que a estrada precisaria de calma e atenção. E realmente foi pior que esperávamos porque além das curvas, estava com muita neblina, o que dificultou bastante o trajeto. Chegamos cedo em Rio Hondo e desta vez ficamos hospedados no Hotel Altos Verdes (www.apartaltoverde.com.ar), recomendamos também. Almoçamos porco assado no Los Nonos e depois fomos ao Museo Termas do Rio Hondo, onde vimos carros de passeio, corrida turismo e até formula 1. O museu fica anexo ao autódromo, que está passando por reformas para receber grandes prêmios. Retornando ao hotel passamos pelo Dique e uma pequena usina hidrelétrica. O jantar foi no hotel, lanchamos a beira da piscina.

13º dia – 705km

Termas del Rio Hondo – Corrientes

Acordamos cedo porque seria um dia de kilometragem grande. A viagem foi tranquila, o clima estava bom. Chegamos em Corrientes de dia ainda e fomos jantar no Cristobal del Puerto, na Avenida Costanera, depois tomamos um delicioso sorvete no Cremolatti, quase al lado do Cristobal.

14º dia – 625km

Corrientes – Foz do Iguaçu

Saímos cedo de Corrientes, e quando chegamos em Pousadas para abastecer e almoçar pegamos uma fila enorme no posto, mais de 30 minutos. Mas era previsível que poderia acontecer, já que era quinta feira santa, inicio de um importante feriado também na Argentina.

Total aproximado da viagem 3.600km.